Embaixadores da Natureza

Cetraria / FALCOARIA

A cetraria ou falcoaria é a arte de criar, treinar e cuidar de falcões e outras aves de presa para a caça. Em geral pode-se dizer que é uma caça de aves e pequenos quadrúpedes, praticada desde a Idade Média com falcões, açores, francelhos e outras rapinas, que têm a capacidade de perseguir uma presa no ar ou no solo até derrubá-la ou matá-la.

História
Estudos tradicionais sobre a falcoaria dão conta que esta arte começou no Extremo Oriente; a arqueologia, entretanto, encontrou evidências de que a falcoaria no Oriente Médio data de Séc. I a.C.
A falcoaria era uma arte popular entre os nobres da Europa medieval e do Japão feudal, verdadeiro símbolo de status. No Japão é chamada de takagari. Na arte, como noutros aspectos culturais (como a literatura), a falcoaria permaneceu como símbolo de status mesmo depois de haver perdido o interesse entre os seus praticantes. Águias e falcões empalhados, e expostos nas paredes, simbolizavam metaforicamente que o seu proprietário era nobre e valente.

Registos
Pensa-se que a falcoaria possa ter sido desenvolvida na China, já que existem muitas referências sobre a sua prática antes da Era Cristã em diversos textos chineses e japoneses. A mais antiga representação da falcoaria é um baixo-relevo encontrado nos finais do Séc. XIX em Korshabad, no actual Irão, datado de 1350 a.C. Não existem provas suficientes para determinar se a falcoaria era praticada no Antigo Egipto, mas ainda assim existem bastantes imagens de falcões, que eram consideradas aves míticas. Havia, inclusive, um deus com cabeça de falcão - Hórus - e falcões mumificados foram encontrados em túmulos de faraós.

Contactos

ArtFalco

artfalco@gmail.com

Óbidos | Tapada Nacional de Mafra
Portugal

+ 351 93 654 01 22
+ 351 93 593 34 74

Pesquisar no site

ArtFalco® - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Webnode